Guerra Infinita: por mais vilões como Thanos

Desde que me mudei para o interior de São Paulo, meus hábitos no cinema mudaram bastante. Foram-se as sessões em áudio original, vieram as sessões dubladas e em 3D. Meu sobrinho passou a ser o maior companheiro nas salas.

As escolhas dos filmes também mudaram. Filmes de Scorsese e Tarantino sequer são exibidos por aqui. Nos coube assistir produções dos universos Marvel, DC e Star Wars. Continuar lendo

Anúncios

Um atleticano no interior de São Paulo

Quem pensa no Atlético, diz “Galo”. Vê, no time do impossível, uma massa que motiva. A multidão que acredita. A multidão que, mesmo num dia como o de hoje, de derrota para o rival, continua torcendo contra o vento. Continuar lendo

Trinta

Madrugada.

Notificações do celular me forçam a ativar o “não perturbe”. De pé. Banheiro, remédio no nariz, comprimido contra a gripe, água no rosto. O sono chama. Na sala, Fred e Frida não se dão. Um não aceita a comida. Outra tenta destruir a poltrona. Os dois para fora. Cama. Gripe dá calafrios. Esposa abraça. Nariz entupido não deixa dormir. Queimação não deixa dormir. Fones de ouvido e um livro. Durmo. Continuar lendo

O bolo dos tolos

“A economia vai bem, mas o povo vai mal.” Foram as palavras do General Emílio Garrastazu Médici, então presidente brasileiro, com relação ao avanço da economia no Brasil. O crescimento realmente existiu, mas às custas de recursos que exploravam a população como, por exemplo, o arrocho salarial. Este, reduzia o poder de compra da classe trabalhadora. Medidas como o AI-5 impediam que houvesse oposição da imprensa e dos próprios empregados. Continuar lendo